Fome ou Vontade de comer?

Barbara de Almeida Araujo
Muitas vezes temos vontade de comer, mas na realidade não sentimos a chamada fome física/fisiológica.
A fome fisiológica é aquela que reabastece o organismo dos vários nutrientes necessários, diariamente, para a sustentação e manutenção do organismo, de forma a termos uma vida saudável. Já a vontade de comer ou fome emocional é quando as emoções comandam a ingestão alimentar, é quando comemos porque a comida está presente (nomeadamente em eventos sociais), é quando usamos a comida como um mecanismo de compensação face a emoções negativas (stress, ansiedade, depressão, frustração) ou mesmo positivas (porque estamos felizes)
A fome psicológica faz com que se coma mais, mesmo quando já se está satisfeito. Frequentemente é esta fome que faz engordar, fazendo-nos sentir mal por excedermos as quantidades nutricionais necessárias ( o excesso de peso ou obesidade surge quando se ingerem mais calorias do que se gastam ou se gastam menos calorias do que as que se ingerem).
Mas quando é que a fome emocional se torna num problema? Sentimos culpa depois de um determinado comportamento alimentar? Temos a sensação de perda de controlo? (uma bolacha ou um pacote inteiro?). A melhor maneira de identificar a fome emocional é através de uma auto-análise. A utilização de uma escala de Fome (ver quadro abaixo) poderá ser uma ferramenta extremamente útil permitindo aumentar a consciência em relação ao que é sentido (será fome física ou emocional), identificar a saciedade e a parar quando estamos satisfeitos.
Quadro: Escala da Fome
Assinale o valor que obteve na escala de fome em três momentos de três dias da semana . Pode aplicar a escala nos momentos que quiser mas o ideal é que estejam distribuídos aleatoriamente no dia. Assinale ainda o sentimento predominante e o que estava a fazer na altura.
Dia
Momento 1
Momento 2
Momento 3
Valor
escala*
O que
estava a
fazer
O que
estava a
sentir
Valor
escala*
O que
estava a
fazer
O que
estava a
sentir
Valor
escala*
O que
estava a
fazer
O que
estava a
sentir
1
2
3
0 – Sem nada no estômago; 1- Esfomeado/a; 2 – Com vontade de começar a comer; 3- O meu estômago estava a dar sinal; 4 – Com uma fome ligeira; 5 – Com uma certa fome; 6 – Confortável; 7- Satisfeito; 8 – Cheio/a; 9 – Desconfortavelmente cheio/a; 10- Cheio “como um balão”

Fonte: Adaptado de Teixeira P. & Silva M. (2009). Repensar o Peso. Princípios e Métodos Testados para Controlar o seu Peso. Lisboa: Lidel.

Para além de tentarmos ter uma vida activa é importante tentarmos identificar o tipo de fome, estabelecermos uma rotina alimentar e adoptarmos uma atitude positiva. Se comermos de mais ou sentirmos que exageramos ou perdemos o controlo sobre a nossa alimentação, não nos devemos culpabilizar nem recriminar de forma exagerada, devemos identificar o erro, ter consciência do mesmo e seguir em frente com a alimentação delineada. 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *