Rótulo alimentar – O que é e como interpretar

Barbara de Almeida Araujo
Perante a vasta oferta de alimentos que existe hoje em dia, escolher um produto saudável nem sempre é uma tarefa fácil.
Desta forma, enquanto consumidores é importantes estarmos informados de modo a podermos fazer escolhas alimentares mais conscientes, saudáveis e seguras.
O rótulo alimentar é o “bilhete de identidade” do alimento, tendo como objectivo informar sobre as características do alimento, com o intuito dos consumidores poderem fazer as suas escolhas.
O que é obrigatório no rótulo?
  • Denominação de venda (Nome do produto);
  • Lista de ingredientes que compõem o produto (Os ingredientes são listados por ordem decrescente em termos de quantidade, ou seja, o ingrediente que aparece primeiro é aquele que existe em maior quantidade no alimento. Caso existam devem ser indicados todos os aditivos e alergénios).
  • Quantidade liquida contida na embalagem (quantidade de produto contido na embalagem, expresso em volume ou em massa)
  • Prazo de validade (nos géneros alimentícios perecíveis (exemplo: iogurtes, queijo fresco) é utilizada a data limite de consumo, através da expressão “Consumir até …”  com a indicação do dia e do mês. Quando se tratam de géneros alimentícios não considerados perecíveis, a data de durabilidade mínima pode ser apresentada por uma das seguintes menções: “Consumir de preferência antes de…” ou “Consumir de preferência antes do fim de …” );
  • Lote de fabrico (Lote no qual o alimento é inserido. Esta informação é importante no caso de haver alguma não conformidade com o produto, permitindo fazer a rastreabilidade do mesmo);
  • Nome e morada da entidade responsável por todas as menções colocadas no rótulo do produto ou a empresa que o distribui e pais de origem;
O que é facultativo?
  • Modo de emprego/utilização (O modo de emprego ou utilização deve constar do rótulo, quando a sua ausência seja susceptível de colocar o consumidor em dúvida ou de preparar o alimento de forma incorrecta);
  • Informação nutricional (Informação relativa a composição nutricional dos produtos alimentares e da energia que fornecem. Pode ser apresentado de 2 formas: apenas o valor energético e o teor de proteína, hidratos de carbono e lípidos ou o valor energético, o teor de proteína, hidratos de carbono, lípidos, açúcares, ácidos gordos saturados, colesterol, fibras alimentares, minerais, vitaminas, ácidos gordos trans. Pode ser expressa por 100g/ml de produto alimentar, por dose ou por porção desde que se indique a quantidade da dose ou o número de porções na embalagem);
  • Código de barras (É constituído por um conjunto de barras brancas e pretas e 13 dígitos que
  • serve apenas para facilitar o controlo de stocks e dos valores de venda para o fabricante, vendedor ou distribuidor);
  • Letra “e” (Encontra-se normalmente representada junto à quantidade líquida do produto, significa que o conteúdo declarado pelo fabricante, embalador ou distribuidor está dentro das margens de erro permitidas);
  • Ponto verde (Significa que o fabricante, embalador ou distribuidor contribui  financeiramente, num sistema de recolha selectiva para que as suas embalagens sejam recolhidas e recicladas ou incineradas, contribuindo desta forma para um melhor ambiente).
Regras importantes:
– Leia com atenção a lista de ingredientes.
– Modere o consumo de alimentos que tenham níveis elevados ou cujos primeiros ingredientes sejam gorduras, óleos, sal, açúcar, sacarose, mel, melaço ou ainda outras formas de açúcar (por exemplo: maltose, lactose, glucose, frutose, dextrose, xarope de açúcar invertido, xarope de milho,  entre outros).
– Verifique sempre o prazo de validade e o estado das embalagens. Se a embalagem estiver danificada (amolgada, inchada ou com sinais de ferrugem) não a adquira o produto.
– Tenha sempre atenção à quantidade dos lípidos, dando preferência aos produtos com baixo teor em lípidos, sobretudo os saturados e colesterol.
– Verifique a quantidade de sal (sódio), procure optar com alimentos com menos teor deste mineral.
– Opte pelos produtos com o maior conteúdo de fibras alimentares.
– Não compre alimentos apenas pela publicidade que vem escrito em letras destacadas como “rico em…”, “sem gordura”,  “sem açúcar”, “light”, “magro”,  “com probióticos”, “fonte de fibra”, etc, consulte o rótulo sempre e seja crítico.

Antes de comprar um produto leia o rótulo. Compare produtos semelhantes e faça a sua escolha pelas suas característicasnutricionais e não pela embalagem ou publicidade. Saiba o que está a comer, faça escolhas saudáveis e conscientes. Promova a sua saúde.<

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *