Açúcar Escondido – Sabe a quantidade de açúcar que se encontra escondido nos alimentos?

Barbara de Almeida Araujo
“Em casa não comemos muito açúcar. De manhã come-se uma tigela de cereais integrais daqueles com frutos vermelhos, a meio da manhã 4 bolachinhas, à tarde um croissant com fiambre e um néctar light de fruta, à noite uma gelatina”
Ora bem mesmo não sabendo o dia alimentar completo, só aqui estamos a ingerir cerca de 31,3g de açúcar:
  • 4,5 g de açúcar dos cereais integrais de frutos vermelhos de marca branca;
  • 4g de açúcar das 4 bolachas integrais de marca branca;
  • 3,9g de açúcar do néctar light (se fosse néctar “normal” teria aproximadamente 11g de açúcar);
  • 6,4g de açúcar do croissant;
  • 12,5g de açúcar da gelatina (podemos substituir a gelatina “normal” pela royal 10kcal ou pela condi light que não têm açúcar e tem menos de 1g de hidratos de carbono/100g);
Na realidade a maioria das pessoas nem se dá conta da quantidade de açúcar que ingere diariamente. Para além do açúcar que adicionamos no café, leite, chá, entre outros, estamos a ingerir açúcar escondido nos alimentos.
A OMS recomenda a ingestão máxima de 50g de açúcar por dia (4 colheres de sopa). Já a American Heart Association lançou novas guidelines, recomendando a ingestão máxima de 25g (6 colheres de chá de açúcar) de açúcar por dia para as mulheres, 37,5g (9colheres de chá de açúcar) para os homens e 12g para as crianças (3 colheres de chá de açúcar).
Sabe-se que o consumo excessivo de açúcar pode trazer inúmeros problemas para a saúde. Parece estar relacionado com a Síndrome metabólica (associação de obesidade, dislipidémia, hipertensão arterial, diabetes), alguns tipos de cancro, declínio capacidade cognitiva, enxaquecas, entre outros aspectos.
Porém, como tudo na vida não devemos cortar o açúcar na totalidade mas moderar o seu consumo e, sobretudo, ter em conta que o açúcar não é só aquele que adicionamos espontaneamente mas também aquele que se encontra escondido nos diversos alimentos.
O que sugiro é ler sempre o rótulo e ter atenção não só às calorias, lípidos etc mas à quantidade de açúcar de cada alimento e escolher aquele produto que contiver menos açúcar.
Tenha ainda em atenção que o açúcar pode ter “diferentes nomes”, dependendo da sua origem ou processamento, sendo por isso importante para além de ver a informação nutricional ler a lista de ingredientes.
Dicas na leitura do rótulo:
  • Tudo o que termina em “ose” (ex.: glicose, frutose, maltose, dextrose, lactose) refere-se a açúcar;
  • Xarope de milho, malte, xarope de malte, mel, melaço, açúcar invertido também se referem a formas de açúcar.
Imagem tirada daqui
Imagem tirada daqui
Imagem tirada daqui


Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *