Inverno = Risco aumentado de carência de Vitamina D

Barbara de Almeida Araujo
No inverno andamos mais agasalhados e a exposição à luz solar diminui. Com isto há uma diminuição da produção de vitamina D pelo que, nesta estação do ano, devemos aumentar o consumo de alimentos ricos nesta vitamina.

A vitamina D é única entre as vitaminas, pois funciona como uma hormona e pode ser sintetizada na pele a partir da exposição à luz solar. Uma parte da vitamina D é ainda obtida a partir de fontes alimentares. É uma vitamina lipossolúvel  e as suas formas principais são a vitamina D2­ ou ergocalciferol, encontradas em alimentos de origem vegetal, e a vitamina D3 ou colecalciferol, sintetizada na pele por acção dos raios ultravioletas.


A vitamina D é biologicamente inativa. Seus precursores são o Ergosterol e 7-Desidrocolesterol. A vitamina D2 é obtida a partir da irradiação com luz ultravioleta do ergosterol (esteróide encontrado em plantas e leveduras). A vitamina D3 é produzida quando há a exposição da pele à luz solar.

Imagem tirada daqui


Funções

A Vitamina D tem um papel importante na homesotase do cálcio e do fósforo, actua no sistema imunitário, coração, cérebro e na secreção de insulina pelo pâncreas. 

Cada vez surgem mais estudos que relacionam esta vitamina com a prevenção de patologias tão diversas como a esclerose múltipla, asma, doenças cardiovasculares, diabetes.

Vitamina D x Diabetes
Um estudo publicado no journal  Diabetology & Metabolic Syndrome  verificou que a suplementação com Vitamina D pode diminuir a resistência à insulina em pessoas com Diabetes tipo 2 e desta forma melhorar o controlo da patologia Os autores recomendam a suplementação de Vitamina D no tratamento da Diabetes tipo 2.

Vitamina D x Asma
Investigadores britânicos sugerem que a Vitamina D ser uma alternativa aos convencionais tratamentos com esteróides utilizados no tratamento da asma.
Os investigadores averiguaram o impacto da vitamina D numa substância química do corpo humano, a interleucina-17 (IL-17A), “um químico natural que ajuda o corpo a defender-se de infecções e que reduz a resposta dos esteroides quando é produzido em grandes quantidades pelo organismo”, explicam os investigadores.
Neste estudo publicado no Journal of Allergy and Clinical Immunology, verificou-se que a vitamina D reduziu os níveis de Interleucina-17 em 28 pacientes.
De acordo com esta descoberta os investigadores acreditam o tratamento com vitamina D pode fazer com que os pacientes resistentes aos esteróides passem a responder a eles ou permitam que aqueles que já conseguem controlar sua asma tomem menos esteróides.

Vitamina D x  Hipertensão arterial
A defeciência de vitamin D é um factor de risco independente para hipertensão arterial. Os efeitos anti-hipertensores da vitamina D incluem a supressão do sistema renina-angiotensina-aldosterona, efeitos directos nas células vasculares e efeitos no metabolismo do cálcio, incluindo prevenção de hipertiroidismo secundário. Uma meta análise demonstrou que a suplementação com vitamina D diminuiu a pressão arterial sistólica em 2-6 mmHg. Desta forma, alguns investigadores consideram que a suplementação com vitamina D deve ser prescrita em pacientes com hipertensão arterial.

Vitamina D x Saúde óssea
A vitamina D promove a absorção de cálcio, sendo essencial para a formação de ossos fortes, saudáveis e resistentes a fracturas. Desta forma é importante para a prevenção da osteoporose e osteopenia. 

Vitamina D x Depressão
Alguns estudos têm vindo a relacionar a deficiência de Vitamina D com depressão, no entanto ainda não há um consenso. 
Um estudo recente, publicado no British Journal of Psychiatry, os investigadores encontraram níveis consistentemente mais baixos de vitamina D em pessoas que sofrem de depressão, comparativamente com o grupo controle.


Fontes Alimentares

  
  – Gema de ovo
   – Fígado
   – Leite e derivados
   – Cremes vegetais
   – Óleos de fígado de peixes
   – Peixes gordos (ex: atum , salmão)





Imagem tirada daqui


Carência
Os sintomas de deficiência incluem malformações ósseas, fraqueza muscular, tetania (contração involuntária dos músculos) e sudorese excessiva.
A deficiência em vitamina D pode originar raquitismo nas crianças e osteomalácia nos adultos, , bem como osteoporose.


Nesta época do ano a exposição solar diminui substancialmente. Aumente o consumo de alimentos com teores  elevados em vitamina D como é o caso dos ovos e peixes gordos como o salmão, atum e a cavala.



Imagem tirada daqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *